Entries:
Comments:
Posts:

Loading User Information from Channel 9

Something went wrong getting user information from Channel 9

Latest Achievement:

Loading User Information from MSDN

Something went wrong getting user information from MSDN

Visual Studio Achievements

Latest Achievement:

Loading Visual Studio Achievements

Something went wrong getting the Visual Studio Achievements

HTML5 - Estrutura básica, DOCTYPE e Charsets

ESTRUTURA BÁSICA, DOCTYPE E CHARSETS

A estrutura básica do HTML5 continua sendo a mesma das versões anteriores da linguagem, há apenas uma excessão na escrita do Doctype. Segue abaixo como a estrutura básica pode ser seguida:

Arquivo: exemplos/3/estruturabasica.html

 

<!DOCTYPE HTML>
<html lang=”pt-br”>
<head>
<meta charset=”UTF-8”>
<link rel=”stylesheet” type=”text/css” href=”estilo.css”>
<title></title>
</head>
<body>

</body>
</html>

O Doctype

O Doctype deve ser a primeira linha de código do documento antes da tag HTML.

<!DOCTYPE html>

O Doctype indica para o navegador e para outros meios qual a especificação de código utilizar. Em versões anteriores, era necessário referenciar o DTD diretamente no código do Doctype. Com o HTML5, a referência por qual DTD utilizar é responsabilidade do Browser.

O Doctype não é uma tag do HTML, mas uma instrução para que o browser tenha informações sobre qual versão de código a marcação foi escrita.

O elemento HTML

O código HTML é uma série de elementos em árvore onde alguns elementos são filhos de outros e assim por diante. O elemento principal dessa grande árvore é sempre a tag HTML.

<html lang=”pt-br”>

O atributo LANG é necessário para que os user-agents saibam qual a linguagem principal do documento.

Lembre-se que o atributo LANG não é restrito ao elemento HTML, ele pode ser utilizado em qual­quer outro elemento para indicar o idioma do texto representado.

Para encontrar a listagem de códigos das linguagens, acesse: http://www.w3.org/International/questions/qa-choosing-language-tags.

HEAD

A Tag HEAD é onde fica toda a parte inteligente da página. No HEAD ficam os metadados. Metadados são informações sobre a página e o conteúdo ali publicado.

Metatag Charset

No nosso exemplo há uma metatag responsável por chavear qual tabela de caractéres a página está utilizando.

<meta charset="utf-8">

Nas versões anteriores ao HTML5, essa tag era escrita da forma abaixo:

<meta http-equiv="Content-Type" content="text/html; charset=utf-8">

Essa forma antiga será também suportada no HTML5. Contudo, é melhor que você utilize a nova forma.

A Web é acessada por pessoas do mundo inteiro. Ter um sistema ou um site que limite o acesso e pessoas de outros países é algo que vai contra a tradição e os ideais da internet. Por isso, foi cria­do uma tabela que suprisse essas necessidades, essa tabela se chama Unicode. A tabela Unicode suporta algo em torno de um milhão de caracteres. Ao invés de cada região ter sua tabela de ca­racteres, é muito mais sensato haver uma tabela padrão com o maior número de caracteres possí­vel. Atualmente a maioria dos sistemas e browsers utilizados por usuários suportam plenamente Unicode. Por isso, fazendo seu sistema Unicode você garante que ele será bem visualizado aqui, na China ou em qualquer outro lugar do mundo.

O que o Unicode faz é fornecer um único número para cada caractere, não importa a plataforma, nem o programa, nem a língua.

Tag LINK

Há dois tipos de links no HTML: a tag A, que são links que levam o usuário para outros documen­tos e a tag LINK, que são links para fontes externas que serão usadas no documento.

No nosso exemplo há uma tag LINK que importa o CSS para nossa página:

<link rel="stylesheet" type="text/css" href="estilo.css" >

O atributo rel="stylesheet" indica que aquele link é relativo a importação de um arquivo referente a folhas de estilo.

Há outros valores para o atributo REL, como por exemplo o ALTERNATE:

<link rel="alternate" type="application/atom+xml" title="feed" href="/feed/" >

Neste caso, indicamos aos user-agents que o conteúdo do site poder ser encontrado em um cami­nho alternativo via Atom FEED.

No HTML5 há outros links relativos que você pode inserir como o rel="archives" que indica uma referência a uma coleção de material histórico da página. Por exemplo, a página de histórico de um blog pode ser referenciada nesta tag.

Este treinamento faz parte do Microsoft Virtual Academy: http://www.microsoftvirtualacademy.com

Tags:

Follow the Discussion

Remove this comment

Remove this thread

close

Comment on the Post

Already have a Channel 9 account? Please sign in