Migrando uma aplicação para o Azure - Introdução

Até esse ponto falamos muito das características e funcionalidades do Windows Azure, e imagino que você não vê a hora de começar a trabalhar com o Windows Azure, mas porque esperar um novo projeto.

Você pode se beneficiar das características do Windows Azure migrando uma solução on-premises, para a nuvem realizando algumas alterações. Se você tiver experiência com aplicações em ambientes clusterizados, já deve ter uma noção das alterações que iremos fazer, para quem não tem fiquem tranquilos que irei explicar todas as alterações.

Um serviço hospedado no Windows Azure consiste em uma ou mais web roles e/ou worker roles. A web role é um aplicativo Web ASP.NET acessível através de HTTP ou HTTPS e é geralmente o front-end para um aplicativo. Worker roles são aplicativos de processamento em segundo plano e são normalmente serviços de back-end.

Serviços do Windows Azure podem ser compostos por um ou ambos os tipos de roles e podem executar várias instâncias de cada tipo. Instâncias de roles podem ser adicionadas ou removidas com base na demanda e permitem que os aplicativos façam o sclale-up ou down rapidamente e quando for necessário. Quando seu serviço no Windows Azure utilizar mais de uma instância de uma role será implementado o load balance automaticamente e por isso devemos realizar algumas alterações.

Serviço de armazenamento, nós já vimos que o Windows Azure fornece armazenamento na nuvem, que inclui serviço de Blob para armazenar dados de texto e binário, serviço de Table para armazenamento estruturado e serviço de Queue, que é um modelo confiável e persistente de mensagens entre os serviços.

ASP.NET oferece suporte para diferentes implementações de providers (provedores), como: membership, role, profile e gerenciamento de sessão. A maioria dos provedores vem com uma versão baseada em um banco de dados SQL ou usa representações de dados em memória.

Os exemplos de Windows Azure incluem implementações de provedores que usam os serviços de armazenamento como o blob e table. Além disso, os provedores endereçam o problema dos aplicativos Web estarem hospedados em uma variedade de diferentes máquinas dentro da malha de Windows Azure.

Quando você implanta seu aplicativo Web nos data centers do Windows Azure, os serviços de armazenamento de tabelas e blobs est�o prontamente disponibilizados e são, portanto, facilmente acessíveis a partir de seu aplicativo.

Neste módulo, você explorará os principais pontos de atenção ao migrar uma aplicação ASP.NET para Windows Azure, incluindo Banco de Dados, Variáveis de Sessão, Cache, Identidade na Nuvem, Escalabilidade, Balanceamento de Carga e Armazenamento.

Vou utilizar o projeto TailspinSpyworks disponível no CodePlex, desenvolvido por Joe Stagner, para demostrar a utilização do framework .NET. A cada item desse módulo vamos migrar alguns dos serviços para a nuvem até que tenhamos toda a aplicação na nuvem. No final de cada item vou incluir o link para download do código com as últimas alterações. Mas recomendo fortemente que façam as alterações passo-a-passo.

Objetivos

  • Após esse módulo você vai estará apto a:
  • Migrar um banco de dados do SQL Server (on-premise) para o SQL Azure
  • Usar o Windows Azure Cache para gerenciar as variáveis de sessão
  • Usar o serviço de Blob para substituir a gravação de arquivos em File System
  • Incluir o projeto de implantação do Windows Azure na solução
  • Publicar a aplicação no Windows Azure

Pré-requisitos

Abaixo estão os pré-requisitos para completar este módulo:

 

Este conteúdo é uma derivação de um Hands-On Lab produzido pelo Rogério Cordeiro.

Tags:

Follow the Discussion

Comments Closed

Comments have been closed since this content was published more than 30 days ago, but if you'd like to continue the conversation, please create a new thread in our Forums,
or Contact Us and let us know.