WebMatrix - Ambiente de configurações

O esquema funcional do WebMatrix é baseado em quatro elementos fundamentais. Estes quatro elementos irão compor os conteúdos de nossas próximas quatro aulas. São eles: configurações do Internet Information Services Express (IIS – o container de páginas acoplado ao WebMatrix), ambiente de gerenciamento de bancos de dados (para SQL Server Compact e MySQL), ambiente de codificação e ambiente para gerenciamento de relatórios.

No artigo de hoje, concentraremos nossos esforços no sentido de conhecer as principais características relacionadas ao container de dados instalado e configurado pelo WebMatrix – o IIS.

Algumas palavras sobre IIS Express

O IIS Express é uma versão autônoma do já consagrado container web da Microsoft. Além de ser uma versão autônoma, isto é, uma versão dissociada da versão padrão, é uma instância otimizada para utilização por parte de desenvolvedores. Evidentemente que neste contexto certas características do produto são retiradas, o que por inércia, acarreta em outra característica: leveza. Sim, IIS Express é uma ferramenta leve, o que diminui seu tempo de download, instalação e configuração.

Algumas outras características importantes do IIS Express são:

  • Não executa como um serviço e portanto, não requer permissões de administrador para realizar a maioria das operações.
  • Desenhado para obter melhor desempenho com aplicações escritas em ASP.NET e PHP.
  • Múltiplos usuários podem trabalhar de forma independente na mesma máquina.

A relação entre WebMatrix e IIS

Conforme apresentado em aulas anteriores, WebMatrix é uma IDE e seu objetivo principal é fornecer um ambiente limpo e sóbrio para o desenvolvimento de aplicações web. Tornar o ambiente "limpo e sóbrio" neste caso, implica necessariamente em esconder aspectos relacionados a configuração de ambiente.

Com vista a este cenário, torna-se natural inferir que, ao WebMatrix ser instalado ele naturalmente instala e configura a versão Express do Internet Information Services já que este, será a base executora das aplicações criadas com a ferramenta.

O WebMatrix gerencia todas as dependências relacionadas ao correto funcionamento do IIS e das demais ferramentas acopladas e, no front-end, disponibiliza funções básicas de gerência.

Gerenciando o IIS no WebMatrix

Se o WebMatrix possui o objetivo de ser uma ferramenta simples e intuitiva, o painel de adminitração das funções do IIS oferecido por ele também o é. Poucas opções são disponibilizadas, entretanto, apenas aquelas que realmente são interessantes para quem escreve as asplicações.

A Figura 1 apresenta o painel de administração do WebMatrix. Este painel pode ser visualizado na ferramenta selecionando-se a opção "Site" no menu inferior esquerdo e, nas opções apresentadas acima, selecionando "Settings".

 

Figura 1. Opções de configuração do IIS

Fitando-se a figura acima torna-se fácil evidenciar as quatro opções básicas de configuração:

  • SSL Connection: a primeira opção permite ao desenvolvedor habilitar ou não a utilização de SSL para o site local. Check habilita o recurso enquanto a ausência dele não.
  • .NET Framework Version: um simples drop-down-list que permite escolher a versão da .NET framework a ser utilizada no projeto.
  • PHP Settings: com esta opção o usuário do WebMatrix pode selecionar se deseja ou não configurar o IIS para trabalhar com PHP. Em caso positivo (ao checar a opção "Enable PHP"), o WebMatrix baixa, instala e configura a versão mais recente do framework.
  • Manage Default Pages: opção simples mas extremamente últil, permite adicionar,  remover e alterar prioridade de páginas de inicialização no projeto corrente.

Além dos quatro recursos para administração disponíveis no painel "Settings", o WebMatrix permite ainda ao usuário monitorar o sucesso/fracasso das requisições realizadas para a aplicação em questão através do menu esquerdo "Requests". A Figura 2 apresenta este monitor.

 

Figura 2. Gerenciando requisições

Conclusões

O gerenciamento de configurações do IIS dentro do WebMatrix é extremamente simplicado, seguindo a premissa de entregar ao desenvolvedor um ambiente sóbrio que, encapsule a complexidade e ao mesmo tempo ofereca as opções importantes ao usuário, não limitando-o ao auto instalador.

Tags:

Follow the discussion

  • Oops, something didn't work.

    Getting subscription
    Subscribe to this conversation
    Unsubscribing
    Subscribing

Comments closed

Comments have been closed since this content was published more than 30 days ago, but if you'd like to continue the conversation, please create a new thread in our Forums, or Contact Us and let us know.