Blog Post

O que levar em consideração na hora de desenhar seus personagens

Sign in to queue

Description

O que levar em consideração na hora de desenhar seus personagens

Muitos se lembram de personagens marcantes nos games. Mas o que fazia com que esses personagens fossem tão característicos e lembrados mesmo com o decorrer do tempo?

O que vem a mente de muitas pessoas que estão se aventurando no assunto, é que se deve abrir uma ferramenta de design 3D e começar a desenhar o seu personagem. Porém, muito deve ser levado em consideração antes de "colocar a mão na massa". Um dos principais pontos é: O personagem deve estar dentro do contexto do seu game. Com esta frase conseguimos descer mais alguns níveis.

Trabalhando seus personagens no contexto do game

Um "dos contextos" do seu game é claramente o enredo ou propósito. Jogos infantis vão contar com personagens com traços mais suaves e agradáveis ao público, sem vilões tão temíveis. Se o seu jogo vai ser um puzzle, algo que não possui um enredo por trás, é importante respeitar o propósito do seu game. Uma das maneiras de se fazer isso, é ter em mente o mecanismo de funcionamento do seu puzzle, se é de arrastar pedras, estourar bolhas ou qualquer outro tipo, fazendo sprites e objetos que transpareçam de alguma forma esse propósito.

Outro contexto, é o contexto do estilo do seu game. É importante ter um personagem que tenha destaque perante os inimigos e além, perante o cenário. O seu personagem deve te auxiliar a ter as diferentes experiências no game, como por exemplo um cenário onde fica mais complicado vê-lo por algum motivou ou algum cenário bastante contrastante ao visual seu personagem.

O seu personagem tem que ser complementar a aparência e ao estilo do game.

Lembre-se o seu personagem vai interagir com o cenário e por isso, deve-se prestar bastante  atenção na combinação "personagem + cenário".

Para se atingir esse objetivo, diversas técnicas são utilizadas como por exemplo animações diferenciadas do personagem principal, cores que contrastam com o cenário e ressaltam o personagem, entre outras.

Uma das técnicas bastante utilizadas para se ter um personagem bastante característico, é a utilização de atributos diferenciados. Barba, chapéus, um cabelo bastante único ou uma roupa com cores chamativas. Ou seja, de uma maneira simplista, atributos físicos ou acessórios que o tornem distinto dos demais personagens do game.

Técnicas para se desenhar um personagem

Diversas técnicas são utilizadas para se desenhar um personagem. Normalmente em modelos 3D, o desenho segue uma sequência básica de: Arte-Modelagem-Texturização-Animação.

 

Arte

Essa parte é bastante conceitual, com desenhos que podem ser até mesmo feitos a mão. Essa fase é importante, já que serve de guia para as demais fases do desenvolvimento do seu personagem.

Devemos considerar que é importante desenhar o personagem em alguns ângulos, para se ter uma noção do todo. Além disso, devemos usar um esquema de cores não tão sofisticado e complexo, sempre nos lembrando da questão do contexto.

Modelagem

Nessa etapa, o modelo do personagem será desenhado seja ele em 3D ou 2D, no computador. No caso da modelagem 3D, os polígonos são utilizados para dar a impressão na tela, de três dimensões. Um polígono nada mais é que coordenadas no plano cartesiano de 3 dimensões, ou seja, quando os valores do plano (X, Y, Z) são definidos, é gerado um polígono. A união destes polígonos gera um modelo em 3D.

No caso dos sprites 2D, trabalharemos com o plano cartesiano de 2 dimensões, que é composto pelo eixo X e pelo eixo Y. A união de vértices deste plano, formam um "shape" ou forma. Como por exemplo, a união de 3 pontos nesse plano, formam um triângulo.

Esse momento é importante, já que a manipulação desses pontos é um dos pontos chaves para a performance do seu game. A capacidade de processamento de diversos pontos (polígonos), varia de dispositivo para dispositivo. Portanto quanto mais simplificado for a sua "malha de vértices", melhor será o processamento e performance do seu personagem na tela do jogo.

Texturização

Aos modelos criados com a união de pontos nos planos cartesianos, devemos atribuir as cores e texturas, para que apenas pontos interligados, se tornem um modelo com aparência física. Aqui entram as cores, texturas de pele, etc.

Aqui também será bastante importante observar a complexidade de texturas, para não comprometer a performance do seu jogo com texturas muito complexas.

Animação

No caso do 3D, a animação é feita quadro a quadro, é criada a posição de um movimento e ele obedece essa animação. É um assunto relativamente complexo, principalmente quando tratamos com a física dos objetos, portanto não entraremos tão a fundo neste momento inicial.

No caso dos Sprites 2D, utilizamos basicamente uma técnicas que fazemos nas horas vagas do colégio, de desenhar na ponta da folha do caderno um desenho, na outra folha um desenho quase igual mas com uma diferença de movimento e assim por diante. Quando rolamos todas as folhas do caderno o nosso desenho cria um movimento, já que as partes que fomos mudando no desenho, são complementares.

Para exemplificar, temos uma sequência de Sprites 2D animados, como a imagem abaixo:

Generic Episode Image 

Basicamente, a animação é feita com a mudança dos desenhos em um intervalo de tempo.

 

E finalmente...

Temos nesses 4 passos, as diretrizes de como seguir para obter um modelo, seja ele 2D ou 3D. Sempre lembrando, da relevância que o personagem principal terá dentro do jogo, levando em consideração também, o contexto do game. Com isso conseguimos criar modelos únicos e diferenciados, tornando a experiência do jogador mais rica e divertida.

 

Diego Blanco – Time de Audiências Técnicas Microsoft Brasil

The Discussion

Add Your 2 Cents